top of page

MEC debate o futuro da alfabetização: formação continuada e pós-graduação em foco

 

Brasília, 19 de junho de 2024 - O Ministério da Educação (MEC) reuniu-se nesta semana com universidades, centros de pesquisa e especialistas em alfabetização para discutir o futuro da área no Brasil. O objetivo principal do encontro foi traçar estratégias para fortalecer a formação continuada e a pós-graduação em alfabetização, áreas consideradas cruciais para a melhoria da qualidade do ensino fundamental no país.


Diálogo com especialistas para fortalecer a alfabetização

Estiveram presentes no encontro representantes da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e de diferentes secretarias do MEC, além de professores e pesquisadores das Universidades Federais do Amapá (Unifap), de Pernambuco (UFPE), de Minas Gerais (UFMG), de Mato Grosso do Sul (UFMS) e do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Formação continuada e pós-graduação: demandas dos professores

A reunião evidenciou a demanda dos professores dos anos iniciais da educação básica por mais qualificação profissional em alfabetização. Essa busca por aperfeiçoamento visa à implementação de melhores práticas pedagógicas em sala de aula, à diversificação de estratégias de ensino e ao acompanhamento mais eficaz do processo de alfabetização em suas diversas etapas.


MEC reforça compromisso com a formação de qualidade

Na ocasião, a Secretária de Educação Básica do MEC, Kátia Schweickardt, reafirmou o compromisso do Ministério com o fortalecimento da pós-graduação na área da educação básica. "Esperamos que os cursos de pós-graduação em alfabetização tenham como foco a aprendizagem e a equidade, com atenção especial ao cuidado com o meio ambiente e à pedagogia das emergências", destacou.


Desafios e perspectivas para a alfabetização no Brasil

Segundo a professora da UFMG, Francisca Maciel, a formação continuada em alfabetização por meio da pós-graduação representa um desafio histórico e permanente. Ela ressalta a importância de "ampliar a qualificação dos professores que atuam com a alfabetização e o letramento" e de "estimular a produção de conhecimentos voltados para a prática em sala de aula, incluindo a criação de materiais didáticos e recursos educacionais adequados".


Diretrizes para cursos de pós-graduação em alfabetização

Lourival Martins Filho, diretor de Formação Docente e Valorização dos Profissionais da Educação da Secretaria de Educação Básica (SEB), enfatizou qu



e a prática alfabetizadora deve ser a base principal dos cursos de pós-graduação na área. "Todos, desde crianças até idosos, precisam ser bem alfabetizados. Por isso, a formação continuada precisa ser de qualidade para que os professores possam alfabetizar de forma eficaz", afirmou. "É fundamental que os cursos contribuam para o aprimoramento do desempenho docente em sala de aula, tanto em termos de conteúdo quanto de estratégias de ensino adequadas ao processo de alfabetização".


Novas vagas em cursos de pós-graduação em alfabetização

Os professores Luiz Lira e Carlos Rezende, da Diretoria de Educação a Distância da Capes, anunciaram que a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) lançará novas vagas em cursos de pós-graduação lato sensu em alfabetização por meio do Edital nº 25/2023. A iniciativa visa à formação de 2.700 professores em todo o país. O resultado do edital estará disponível na página da Capes no dia 21 de junho de 2024.


 

Comments


BACKGROUND.png
bottom of page