top of page

Educação Inclusiva em Foco: MEC e Redes de Ensino Debatem Fortalecimento da Aprendizagem para Todos

 

Em um encontro virtual realizado nesta terça-feira (25), o Ministério da Educação (MEC), por meio da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização de Jovens e Adultos, Diversidade e Inclusão (Secadi), promoveu o debate "Construindo uma Educação Inclusiva: diálogo sobre a Educação Especial com as redes de ensino". A iniciativa, transmitida ao vivo pelo canal do MEC no YouTube, reuniu representantes de redes de ensino de todo o país para discutir ações e estratégias para o fortalecimento da educação inclusiva no Brasil.


Consolidando o Sistema Educacional Inclusivo

O debate teve como objetivo principal apresentar as ações do MEC para o fortalecimento dos Sistemas Educacionais Inclusivos, com foco em três pilares:

  • Formação: Programas de capacitação para educadores, gestores e profissionais de apoio escolar, visando garantir um ensino de qualidade e equidade para todos os alunos.

  • Recursos: Descentralização de verbas para aquisição de materiais e equipamentos para as Salas de Recursos Multifuncionais, assegurando um ambiente escolar adequado às necessidades de todos os estudantes.

  • Diretrizes: Apresentação das novas ações do Plano de Ação para Autismo, das diretrizes para o Profissional de Apoio Escolar e da compatibilização do Atendimento Educacional Especializado (AEE) com a Educação em Tempo Integral.


Diálogo Aberto e Construtivo

Ao longo do encontro, os participantes puderam tirar dúvidas, apresentar suas experiências e propor sugestões para o aprimoramento das políticas públicas voltadas à educação inclusiva. Esse diálogo aberto e construtivo foi fundamental para fortalecer a parceria entre o MEC e as redes de ensino na construção de uma educação de qualidade para todos os alunos.

Educação Inclusiva: Um Direito de Todos

O diretor de Políticas de Educação Especial na Perspectiva Inclusiva da Secadi, Alexandre Mapurunga, reforçou a importância da educação inclusiva como um instrumento para a valorização da diversidade, o reconhecimento das potencialidades de cada aluno e a centralidade do saber pedagógico na promoção da aprendizagem dentro do contexto escolar.


"O MEC reconhece que todas as crianças têm o direito de aprender e que a escola regular é o melhor lugar para isso acontecer. No entanto, é fundamental que os meios, recursos, metodologias e abordagens utilizados sejam adequados às necessidades de cada aluno. Não se trata mais de questionar se uma criança tem direito de estar na escola comum, mas sim de trabalhar para garantir que todas as crianças tenham acesso a uma educação de qualidade", enfatizou Mapurunga.


Compromisso com a Inclusão

Para Liliane Garcez, coordenadora-geral de Estruturação do Sistema Educacional Inclusivo da Secadi, a inclusão se concretiza na sala de aula, por isso as ações de formação devem contemplar não apenas os professores especializados em educação inclusiva, mas também gestores e educadores de salas comuns.

"Se não promovermos mudanças nesse sentido, não transmitiremos aos alunos a mensagem de que eles fazem parte da escola e que serão contemplados pelas ações pedagógicas. A inclusão é um compromisso de toda a comunidade escolar", ressaltou Garcez.


 



Comments


BACKGROUND.png
bottom of page